Tesouro Escondido: Digitalização de Acervo de Filmes e Vídeos

Introdução

Imagine ter um tesouro escondido em seu acervo, cheio de registros de filmes, comerciais, shows, cenas, eventos, memórias valiosas em forma de áudio, vídeo e imagens que estão presos em películas e fitas analógicas empoeiradas. Esses ativos têm um valor inestimável, e a chave para desbloquear seu potencial está na digitalização. Neste artigo, exploraremos o processo de digitalização de acervos analógicos e como isso pode revolucionar a forma como você acessa e utiliza este conteúdo valioso.

Tesouro enterrado

Seu acervo de filmes e vídeos analógicos é como um tesouro enterrado no passado. Essas gravações podem conter momentos históricos, memórias preciosas ou até mesmo conteúdo que possa ser reutilizado de maneiras criativas. No entanto, enquanto esses registros permanecerem em formato analógico, eles permanecem inacessíveis e vulneráveis à deterioração ao longo do tempo.

Digitalizar seu acervo é a chave para resgatar esse tesouro. Isso permitirá que você acesse facilmente seu conteúdo, compartilhe-o com o mundo e até mesmo o monetize, se desejar.

Processo de Digitalização

A digitalização de acervos analógicos é um processo essencial. Aqui estão as etapas fundamentais desse processo:

  • Preparação: Antes da digitalização, é crucial garantir que suas fitas e películas estejam em boas condições. Caso contrário, pode ser necessário restaurá-las ou repará-las.
  • Captura de Imagem/Vídeo: O próximo passo envolve um sistema de ingest dos vídeos a partir das mídias analógicas. Isso requer equipamentos especializados, como vídeo players, os saldosos VTs Betacam e Betacam digital e placas de vídeo com AJA e Blackmagic.
  • Digitalização: As imagens ou vídeos capturados são convertidos em formatos digitais, utilizando um formato e codec pré definido como ProRes ou XDCAM. A qualidade da digitalização é crítica para preservar a integridade do conteúdo original.
  • Edição e Restauração: Algumas vezes, é necessário editar e restaurar o conteúdo digitalizado para melhorar a qualidade ou corrigir imperfeições.
  • Armazenamento: Inicialmente os arquivos digitais são armazenados em dispositivos de armazenamento como discos rígidos ou servidores. Mas que posteriormente irão para um sistema de menor custo e altamente escaláveis como fitas LTO ou buckets em cloud com o S3 Glacier da AWS.

Organização, Metadados e Proxies

A organização é fundamental para tornar seu acervo digitalizado facilmente acessível e utilizável. Aqui estão algumas práticas essenciais:

  • Metadados: Atribuir metadados a cada arquivo digital é crucial. Isso inclui informações como título, data, descrição, pessoas envolvidas, localização, entre outros. Os metadados ajudam na pesquisa e recuperação eficiente do conteúdo.
  • Proxies: Proxies são cópias de baixa resolução dos arquivos originais. Eles são usados para navegar e pré-visualizar o conteúdo rapidamente, economizando tempo e recursos.
  • Sistema de Organização: Use um sistema de organização e gerenciamento de mídia(MAM) e que ofereça a interface para pesquisa e utilização das mídias.

Inteligência Artificial para Autocatalogação

A inteligência artificial (IA) desempenha um papel crescente na catalogação e organização de acervos digitais. As tecnologias de IA podem ser usadas para:

  • Reconhecimento de Conteúdo: A IA pode identificar automaticamente objetos, rostos, locais e até mesmo eventos em suas gravações, tornando mais fácil a busca por conteúdo específico.
  • Legendagem Automática: A IA pode gerar legendas automaticamente com base no áudio do vídeo, tornando o conteúdo mais acessível e pesquisável.
  • Áudio transcrição: Algoritmos de IA criam automaticamente os diálogos das mídias em texto, que também se tornam pesquisáveis, permitindo encontrar trechos específicos nos vídeos

Arquivamento

O próximo passo importante é o arquivamento adequado. Isso inclui:

  • Definir em qual local ficarão salvas as mídias, se na empresa, em cloud ou em ambos
  • Certificar-se que há pelo mais de uma cópia do arquivo
  • Certificar-se que é viável a migração para outro local/mídia se necessário
  • A interface do usuário deve permitir o usuário acesse rapidamente e restaure o ativo de forma ágil(demonstração)
  • Proteja seus arquivos contra ameaças cibernéticas e físicas por meio de medidas de segurança adequadas.

Conclusão

A digitalização de acervos é um processo que vai além de simplesmente resgatar e preservar memórias preciosas. É também o primeiro passo rumo à monetização de seu tesouro digital, para por exemplo: criação de novos conteúdos e comercialização via plataformas de streaming on-demand ou lineares.

Quer saber mais sobre digitalização de acervo? Só me chamar!
WhatsApp Drivesys
Enviar pelo WhatsApp

Posts recentes

05/16/2024

Inovação & Parceria: Drivesys e AutoEsporte TV

Leia mais...

Ely

03/25/2024

Estúdio Ely – Uma nova dimensão de Color Grading com o monitor de referência XMP550 da FSI

Leia mais...

iconik

01/30/2024

Restaurando projetos do DaVinci Resolve e Nuke Studio arquivados pelo MAM iconik

Leia mais...

10/31/2023

O que são e como funcionam os canais FAST?

Leia mais...

plugins premium WordPress